quinta-feira, março 08, 2012

Coração aberto



Nunca tive vergonha de expor minhas fraquezas e medos, de demonstrar meus sentimentos e opiniões. Não tenho receio de me expor. Sou assim, despudorada. Choro em público, falo da minha dor aos quatro cantos, tenho surtos de grosseria e também canto minhas vitórias.

Mas as pessoas me alertam: você está se expondo demais! Vai inflar o ego de quem não merece. Mas querem saber o que penso? Não me importo com isso. Faço o que me convém, o que me faz sentir mais leve. Se além de fazer o bem por mim mesma estiver fazendo por outrem, tanto melhor! 

Assim eu sigo meu caminho. Do meu jeito. Errando, tropeçando, levantando, rindo, chorando, falando mais do que devia, por vezes magoando ou sendo magoada. Para esquecer um pouco da realidade, fico sonhando acordada. Imaginando o que poderia ter sido. Lembrando o que foi bom e aceitando o que estava fora do meu controle mudar.

Aceito que eu mesma sou responsável pelo que me atinge e como me deixo afetar por tudo aquilo que não sai exatamente como eu gostaria. Queria poder controlar tudo, mas não possuo tal poder. Ainda assim, acabo muitas vezes perdendo o controle e mando pra pqp tudo e todos que me fizeram algum mal, pois não sou rocha. Mesmo que depois eu me arrependa de cada palavra mal dita.

4 comentários:

Karen disse...

Perfeito! Concordo plenamente! Não sabia q vc escrevia tão bem. Bjuss

Felipe disse...

E pensava que eu era o único a assumir minhas derrotas e tropeços!
Adorei o texto, me identifiquei bastante.

Beijo!

Michelle Machado disse...

Obrigada, casal!

Yohana Sanfer disse...

Gostei, Michele! Isso se chama autenticidade!
Tb nao me incomodo quando dizem que me exponho em linhas ou quando não concordam com algo que expressei. Não sou lá fã de Caetano mas ele falou e disse com "Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é." E quem melhor pra saber de nossa verdadeira essência senão nós mesmos?
Acho que é por aí...bjs

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...