segunda-feira, março 19, 2012

No fundo do poço é que me banho


Não posso saber, não devo, não quero, e se um dia eu perguntar sobre isso é porque não tenho pleno controle sobre o que penso, escrevo ou falo.

Queria não sentir nada disso, na verdade, me sinto uma idiota, grande idiota por me importar, por realmente me preocupar e ainda externar isso.

Não sou nenhuma criança, mas ainda preciso de ajuda. Me percebi incapaz de sair dessa sozinha. Jogue uma corda, por favor! Não quero mais me enforcar, quero apenas sair daqui. 

Estou lutando contra mim mesma, mais uma vez. Contra minhas fraquezas, meu coração mole, minha sensibilidade exacerbada. Continuo fazendo tudo para chamar sua atenção. Mas você não enxerga, não é mesmo? Não adianta me ver no chão, chorando, enfraquecendo a cada dia. Continua a pisar e tripudiar sobre minha cabeça.

Então procurar ajuda é jogar dinheiro fora? Pode mandar preparar uma caixa de papelão pro meu enterro, minha vida não vale nada mesmo.

Mas vou continuar e, mais uma vez, sairei dessa. Um dia estas linhas contarão boas novas...



4 comentários:

Laís... disse...

Sim,a gente espera linhas novas com noticias de recomeços...

dulcefarniente disse...

É preciso sempre de ajuda, as pessoas são assim. Procure ajuda do jeito que lhe convir. É um direito que te assiste... Como já ouvi em alguns lugares e repito como se fosse uma oração, "tudo sempre fica bem, se não está bem, é porque ainda não é o fim".

Shuzy disse...

Também sou uma idiota. Vivo cavando meus próprios poços... Mas, recomeço sempre! Viver vale a pena...!
=*)

Diario Secreto disse...

Espero, em breve, ler as "boas ótimas" ...

Uma coisa que já aprendi é que o mundo dá muitas (muitas meeeesmo) voltas ...

Força amiga!!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...